Pizza sem glúten: como fazer

4 minutos para ler

O glúten está presente em muitos alimentos comuns no dia a dia dos brasileiros, como pães e massas.

No entanto, a cada dia aumenta a procura por pratos livres dessa proteína, seja por conta de dietas específicas ou mesmo por causa da doença celíaca.  Por isso, como fazer pizza sem glúten e até mesmo outros pratos tradicionais sem a proteína é um dos assuntos mais buscados na internet.

Afinal, cerca de 1% da população de todo o mundo tem intolerância ao glúten e há também aqueles que procuram diminuir a ingestão da proteína para seguir uma dieta mais equilibrada.

Levando isso em consideração, é importante que cozinheiros, chefs e produtores de alimentos em geral entendam essa necessidade do mercado.

Ou seja, fazer pizza sem glúten já é uma demanda dos consumidores! Confira neste post como isso pode ser feito?

É possível preparar alimentos sem glúten?

Não é uma tarefa tão simples assim, pois a ausência desse elemento pode impactar certas propriedades dos alimentos preparados. A elasticidade presente nas massas de pães e pizzas, por exemplo, se deve ao glúten, que cria estruturas capazes de manter o gás carbônico expelido durante a ação do fermento. A boa notícia é que há sim alternativas para o preparo desses alimentos.

Quais são os substitutos para a farinha de trigo?

Hoje, é possível encontrar até mesmo nos supermercados comuns diversas opções de farinhas que podem substituir a versão feita com trigo. Cada uma delas apresenta certas características e são mais indicadas para preparos específicos. As mais comuns são a farinha de aveia, arroz, amêndoa e chia.

A farinha de aveia, rica em fibra solúvel, é a opção certa para mingaus, biscoitos, panquecas, bolos e massas para tortas salgadas. Já a farinha de arroz é uma das soluções mais adequadas para pães, quiches, pizzas e bolos, podendo ser encontrada na versão integral ou refinada.

Rica em vitamina E, um poderoso antioxidante, a farinha de amêndoa também é indicada para pizzas, biscoitos, bolos, cupcakes e pode até substituir a farinha de rosca na hora de empanar alimentos. Outra dica é a farinha de chia, que é versátil e pode ser usada em pães, bolos e tortas, além de auxiliar o bom funcionamento do intestino.

Como fazer pizza sem glúten?

Uma massa de pizza sem glúten, que tenha características parecidas com as da receita original, pode ser feita com farinha de arroz e polvilho doce usados na mesma proporção. Para o recheio, molho de tomate, legumes, queijo e ervas combinam muito bem.

Para obter uma massa mais saudável, porém igualmente saborosa, a dica é apostar em uma combinação de farinha de aveia e leite vegetal como base. Uma receita bastante prática, inclusive para minipizzas.

E para deixar a pizza com característica ainda mais saudável, aposte em legumes como brócolis, queijo magro (como a ricota) e molho de tomate caseiro.

As outras farinhas também podem e devem ser usadas para o preparo de pizzas sem glúten, lembrando que a função delas é bem parecida com a da farinha de trigo convencional. Basta usar a criatividade e testar receitas.

Quais são os cuidados?

Ao preparar alimentos sem glúten, a primeira preocupação é escolher os ingredientes certos. Hoje, é comum encontrar nos rótulos informações como “glúten free” ou “sem glúten”. Como regra, produtos feitos com farinha de trigo, centeio, trigo, malte e cevada, por exemplo, contêm glúten.

Na dúvida, o melhor é consultar o produtor para ter a certeza de que se trata de um ingrediente sem glúten. Esteja atento também à questão da contaminação: se você, por exemplo, usa a mesma bancada e utensílios para fazer alimentos com e sem glúten, é preciso se certificar de fazer uma limpeza impecável entre o um preparo e outro.

Gostou deste post? Agora que você já conhece várias dicas sobre como fazer pizza sem glúten, aproveite para conhecer nosso site que tem tudo o que você precisa para suas receitas!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-